quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Problemas práticos de um apocalipse zumbi

Outro dia eu me deparei com uma postagem no Facebook, onde um indivíduo qualquer clamava pela vinda do apocalipse zumbi, alegando que o mundo atual é uma porcaria e aquele blablablá de sempre. Pois bem, durante minha "viagem" até a faculdade, fiquei pensando como esse mundo é realmente barra: todos os dias eu acordo super cedo pra fazer coisas difíceis estudar e arrumar a casa, tenho que me deslocar de um lado a outro da cidade em ônibus lotados que às vezes nem consigo entrar, e quando consigo entrar na porcaria do ainda tenho que dar graças a Jah se não for encoxada por algum tarado de plantão. Depois, chego na faculdade e tenho que aturar um monte de idiotas que acreditam que a pena de morte realmente resolveria alguma coisa nesse país. Aí, volto pra casa e descubro que perdi meu livro preferido na faculdade e ninguém vai me devolver. Ok, superados os pensamentos sobre como minha vida é extremamente ruim, comecei a pensar em como seria minha vida num apocalipse ZUMBI.
Vejam, não basta viver num mundo pós-apocalíptico. Sei lá, se eclodisse uma Terceira Guerra Mundial que acabasse com o mundo, já viveríamos bem mal. Mas o apocalipse zumbi mexe com o imaginário dos nerds, pois eles imaginam que nada pode ser mais legal que viver num mundo cujas pessoas mortas se transformaram em vivas e querem morder você. Que lindo! Que mágico!

http://musicapave.com/wp-content/uploads/michael-jackson-thriller.jpg
Tá pensando que vai ser bonitinho assim, dançando como o rei do pop?
 Exceto por esses problemas práticos que eu pude identificar com apenas dez minutinhos de divagação:
 A Questão da Comida
http://www.rantlifestyle.com/wp-content/uploads/2014/01/Fast-Food.jpg
Saboreie este fast food como se fosse o último.
"Mas Fernanda, isso é óbvio", vocês podem dizer. Mas eu digo que não é tão óbvio quanto parece. Nos filmes e séries, sempre tem aquele grupo de sobreviventes que fica correndo de um lado pro outro atrás de mantimentos e kits de primeiros socorros. Parece que sempre tem comida. O problema é que essas coisas vão acabar, levando em conta que o mundo está caótico e as pessoas pararam de produzir bens duráveis e não duráveis. E os não duráveis... bom, alimento é o principal. Daí eu imagino meu grupo indo assaltar os mercadinhos do bairro (gente, os mercadinhos já não têm nada hoje, imagina no apocalipse), andando quilômetros até chegar aos grandes supermercados, encontrando outros grupos que querem dominar o espaço dos grandes supermercados, gente brigando com zumbis e pessoas, gente sendo morta por causa de um pacotinho de biscoito (AINDA É BISCOITO NO APOCALIPSE, E NÃO BOLACHA). Amigos, a questão da comida é cruel. Eu brigo com o meu irmão mais novo por muito menos.
Isso que eu estou levando em conta as comidinhas que os seres humanos vão encontrar nos depósitos e supermercados da vida. E quando até isso acabar? Aliás, até antes disso já vai ter gente comendo os pobres gatinhos e cachorrinhos de estimação - e certamente competindo com os próprios zumbis pra saber quem fica com a coxa do cachorro.
Toda vez que meus pais assistem The Walking Dead, eles comentam que comeriam tranquilamente nossa gatinha de estimação numa situação assim. Que dó da Capitu, que dó!

Essa sou eu toda dengosa, seria uma pena se ninguém poupasse minha vida.

A Questão da Higiene

Esse problema tem várias ramificações. Primeiro, a questão da água: o mundo pós-apocalíptico tem água encanada? Claro que não. Se a cidade de Manaus já não tem água encanada direito nem no mundo atual sem "grandes problemas", imaginem se o mundo acabar. Isso significaria se deslocar para lugares onde existe a possibilidade de ter água limpa pra beber, mas também pra tomar banho. "Fernanda, é só passar perfume e lencinhos umedecidos", vocês podem dizer. E eu digo a vocês para voltarem à parte onde eu digo que não se produz bens no mundo apocalíptico. Inclusive, se deslocar de um lugar a outro para QUALQUER COISA implica em: encontrar zumbis. E não pensem que vai ser difícil pro zumbi encontrar vocês com esse cheirinho de cebola no sovaco.
A questão da higiene também envolve milhares de outros aspectos, mas queria destacar um que eu considero de extrema importância para o agravante ZUMBIS desse mundo: menstruação. Zumbi ama sangue, todos sabem. Quem nunca viu um filme ou série onde o zumbi morde o pescocinho da vítima e começa a sair aquele monte de sangue jorrando na tela? Mas que delíciaaaaa de sanguinho. Imagine você, mulher, menstruadinha sem absorvente e precisando sair com seu grupo de sobreviventes em busca de qualquer coisa aleatória. Imaginou? Pois é.

http://www.suadieta.com.br/Content/Img/VTDJAD.jpg
O meu melhor amigo no apocalipse zumbi, e fora dele também.
A Questão da Segurança

http://i1.wp.com/rearme.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Colorado-court-permits-students-to-carry-guns-on-campus.jpg?resize=300%2C165
Com essa arma aqui eu matei três zumbis!
"Fernanda, você tem certeza de que pensou em tudo isso no ônibus?" Na verdade não, mas finjam que sim.
Olha, toda vez que rola uma parada dessas de apocalipse, é sempre nos Estados Unidos. E lá eles amam armas, né? Todo mundo tem uma arma nos Estados Unidos, todo mundo tem um porão cheio de metralhadoras e munição. No Brasil não. Aqui temos o Estatuto do Desarmamento (o que eu acho muito bom), e poucas pessoas possuem armas - só possuem os policiais e os bandidos que são a mesma coisa. Eu sei que o seu avô ainda guarda aquela espingarda marota no sítio da família, mas vamos falar das pessoas comuns: quantas pessoas você conhece que têm arma em casa e que sabem usar?
"E as armas brancas?". É, tem as facas. As facas que não são afiadas nem pra cortar o queijo no café da manhã, que dirá enfiar no crânio de um zumbi no meio do apocalipse. Não, facas não.
(Exceto as facas Tramontina, essas aí cortam até latas de alumínio)

A Questão do Sexo

http://www.lagoinha.com/lagoinha-wp-site/wp-content/uploads/2013/01/Reprodu%C3%A7%C3%A3o-We-Heart-It.jpg
- Que tal eu e você, numa casa abandonada, transando loucamente ao som de zumbis grunhindo?
Apenas imaginem um mundo onde acabaram-se as camisinhas e os anticoncepcionais já estão fora de validade. Pensem nessa pobre mulher que  vos escreve grávida nesse mundo cheio de zumbis doidos pra comerem ela e quem mais estiver dentro dela. Eu não sei vocês, mas eu nem ia ter vontade de transar. Isso, é evidente, em se tratando de sexo consensual. Mas e a questão dos estupros? Homem é um bicho cruel, e sabemos que em situações caóticas isso rola com uma frequência ainda maior. Tudo é muito mais perigoso porque os grupos, ao invés de se unirem e formarem a grande ~Aliança Humana Anti-Zumbis~, brigam entre si pra saber quem é mais forte e subjugam as mulheres do grupo mais fraco. Isso rolaria SIM, e Hobbes já dizia que o homem é o lobo do homem, né nón? E o zumbi vai comer o homem e o lobo também, se der bobeira.

Eu poderia continuar falando aqui umas mil páginas sobre outros problemas (como o fim da internet em tempos de zumbi), poderia começar a escrever uma monografia sobre o mundo acabado e cheio de pessoas mordendo umas às outras, mas deixo vocês com essa foto da Michonne. Porque a Michonne é foda, ok?

 http://static.thewalkingdead.com.br/2014/02/michonne-zumbis-de-estimacao.jpg