quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A história da caixa de areia

O que eu vou contar a seguir é a breve história na vida de uma gata chamada Capitu. Gata essa que, inclusive, mora na minha casa. Capitu é uma vira-latinha charmosa e gordinha que tem quase cinco anos de idade. Seu nome é uma homenagem da minha mãe ao nosso escritor preferido, Machado de Assis. Se fosse macho, seu nome seria Dom Casmurro. Ela gosta de dormir, comer, dormir, comer, dormir e comer. Tudo isso nessa sequência todo dia. Eventualmente ela faz cocô (muito cocô). E a história de hoje é, ISSO MESMO, sobre o primeiro cocô da minha gata.

Podem falar... vocês nunca leram nenhum blog que fale sobre o primeiro cocô do bicho de estimação de quem escreve.

Capitu devia ter alguns dias. Acho que não tinha nem um mês quando meus pais a acharam no meio da rua, correndo risco de ser atropelada. O coração da minha mãe ficou super mole, e olha que ela não é muito animada com animais domésticos. Levaram-na pra casa.
Desabafo: Sempre quis ter cachorro também mas minha mãe sempre foi contra, dizendo que só ela iria limpar o cocô do cachorro e que eu e meus irmãos ficaríamos sempre com a parte boa de brincar com o bichinho. Ela tem toda razão.
Minha gata era uma pequena bola de pelos pronta pra ser amada. Porém, o pessimismo da senhora minha genitora assustava muito. Ela dizia:

- Ela só vai ficar com a gente se não sujar a casa de cocô.

A comparação com cachorros, na mente dela, era inevitável. Pra minha mãe, a Capitu ia querer marcar todo o território com seus cocozinhos de filhote. Mas gato não é cachorro e vice-versa. E instaurado o clima de tensão no lar, ficamos lá esperamos pacientemente a gata ter vontade de liberar... a coisa toda.
A caixa de areia foi enchida, deixada na área de serviço, e todos fomos pra perto ver o grande evento.
A gatinha, tão pequena, foi andando em direção à caixa que era muito maior que ela, se agachou e... QUE LINDO. Ela usou a caixinha. Minha mãe se derreteu toda.

Nem tudo são flores, é claro. Hoje a Capitu simplesmente não sabe mais o que é caixa de areia. Moramos agora em uma casa com quintal e ela meio que... virou um cachorro. Mas ok, Capitu, nós a amamos mesmo assim! E fica aqui registrada a lembrança do tempo onde não tinha cocô seu pra todo lado.

Atualmente Capitu atingiu esse estágio de fofice <3

8 comentários:

  1. Capitu cansou de ser gata e virou cachorro! hahahhhaha ela é fofa demais =)

    ResponderExcluir
  2. hahahahaahahahaah!
    Realmente, nunca tinha lido um post sobre o primeiro coco de uma gata.
    A minha foi parecido, ela não tinha nem 45 dias ainda e eu levei pra casa, cabia na palma da mão, ela chegou e eu pus ração, mas o que ela queria mesmo era a caixa de areia. As bordas eram altas e ela toda desengonçada fazia o mais esforço pra entrar e sair!
    Hoje não é mais pequena, é quase uma banheira, E COM AS LATERAIS ALTAS pq se não ela espalha areia por tudo!

    A gatinha lá da casa dos meus pais, no interior é meio cachorro também e adora ficar se roçando e dormindo na terra, a sorte é que é pretinha, se fosse branca como a minha ia viver marrom!

    Beijoo

    ResponderExcluir
  3. OH MY, que lindinha essa Capitu! Tudo bem que agora ela está meio travessa com essa história de não fazer mais cocô na caixa de areia, mas é difícil não perdoar com uma carinha dessas. Mesmo que o recolhimento dos dejetos tire um pouco o encanto de ser dono(a) de um pet.

    Lembro quando a Gabriela ("Binha") chegou aqui em casa pela primeira vez. Foi uma surpresa e não estávamos preparados, então colocamos a caixinha de terra da tartaruga à disposição dela até comprarmos o que ela precisava. Mas ela não entendeu o recado e e fez cocô embaixo do armário da cozinha. Depois ficou sentada ali por perto, olhando para a gente, sem temer a reprovação que ela ainda não conhecia. Eventualmente ela aprendeu os devidos lugares para fazer as coisas, e não deu trabalho nenhum. Ela aprontou algumas vezes, mas na maior parte do tempo foi só amor. Eu morro de saudades.

    Bem, histórias de gatos tomam 100% da minha atenção quando trazidos à tona, então é melhor eu não me empolgar muito. Fiquei com muita vontade de apertar a Capitu agora, então dá um cheiro nela por mim, haha!

    Nunca é tarde para desejar feliz ano novo, Fernanda! Então, feliz ano novo! ;)
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. Ri horrores com esse post, hahaha! Mas eu entendo bem a situação - meu irmão implorava aos nossos pais que deixassem ele ter um bichinho, mas como moramos em apartamento você já deve imaginar o drama. No fim ficamos com hamsters, mas meu irmão não limpa, então o drama só continua. xD
    Eu quase imaginei uma cena de filme/anime, com todos vocês em volta da pobre gatinha XDD Mas foi por uma boa causa, hahahaha!

    Aproveitando que estou aqui, te indiquei pra um meme, espero que goste dele uwu

    Beijos, Fernanda! Ótimo post, como sempre XD

    ResponderExcluir
  5. Eu acho gatinhos muito fofinhos, mas NÃO TERIA. Não me pergunte o motivo, já que minha mãe também não gosta me convenço de que é genética.
    Eu adorei a rotina da Capitu, comer e dormir é tudo o que eu queria, depois marcamos um café da tarde pra conversar sobre esse trabalho maravilhoso dela!
    Quando eu tinha meu falecido peixe Beta, nomeado de Nemo (eu e minha ótima criatividade) a primeira vez em que demos comida a ele foi parecida com o primeiro objeto não identificado da Capitu. Um espetaculo melhor que qualquer edição do Rock In Rio.
    Ah, o seu comentário no meu último post do ano passado foi ótimo, percebi que precisava ler exatamente aquilo após meu desabafo <3
    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  6. AMO GATOS!

    Tanto que em casa são três. rs Mas temos uma caixinha de areia para os três. Tentamos, de verdade, manter uma caixa pra cada um, mas eles faziam nas caixas uns dos outros, então a gente optou por ter uma caixa grande onde todo mundo pudesse usar de water closet.

    =D

    ResponderExcluir
  7. AAAAAW! HAHAHAHAH gatos são pra morrer de amor mesmo. Tenho 4 em casa e minha mãe vive doida!

    Mas é muito linda a Capitu! Estagio de fofice aprovado!

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Temos um gato que faz a mesma coisa. Mas não é em todo o lugar da casa. Ele marcou um canto perto do portão de casa. Aí pense, não tem como pôr uma caixa de areia ali. O que alguns recomendam é colocar a caixa de areia onde o gato faz as necessidades, nesse caso. Mas, sim, a sua Capitu é linda. *-* (P.S.: sua mãe comparar gato com cachorro................................A maioria dos gatos é higiênico e faz as coisas onde deve ser feito u.u).

    ResponderExcluir