sábado, 7 de março de 2015

Vocês não entendem nada de mulheres

Pensei em escrever sobre isso há algum tempo, quando lançou nos cinemas o tal de 50 Tons de Cinza. E eu estou numa péssima vibe ideológica de problematizar tudo e, inclusive, parar de gostar das coisas que colocam a mulher em representações pouco verdadeiras e muito, mas muito mesmo, incompletas (põe aqui o hall de comédias românticas ridículas que pintam a gente de consumistas, histéricas e loucas por homens). Ando de saco cheio das pessoas como um todo, mas principalmente de saco cheio dessa cultura — uma epidemia mundial, na verdade — que tá sempre colocando mulheres abaixo da linha do inferno no quesito respeito. E quando exigimos respeito, e nos organizamos pra isso, adivinhem: somos um bando de mal amadas insatisfeitas, abortistas e feminazistas que merecem o ostracismo social (alguns já me desejaram a morte também, mas eu tô tão preocupada com quem quer minha morte que até dormi na geladeira rs).


Estou puta com o mundo. Super irritada, e qualquer coisa tem me feito explodir. E hoje, véspera do Dia Internacional da Mulher, não quero comemorar porra nenhuma. Eu quero mesmo deixar algumas coisas sobre nós, mulheres, bem claras. Homens (e mulheres também, ninguém está imune), entendam:



Não precisamos desse seu machismo disfarçado de elogio e cantada de rua



Direciono isso exclusivamente aos homens porque ainda não vi mulheres lésbicas/bissexuais mexerem com outras mulheres na rua de maneira tão esdrúxula. Claro que se mulheres estiverem fazendo isso: parem que assim não tem como defender vocês.
O que eu quero dizer é: Não somos objeto. Não somos um pedaço de carne pra sermos "comidas". Não somos obrigadas a aturar abuso e palhaçada só porque estamos de short. Ou de saia. Ou de decote que vai até o umbigo.
Eu uso a roupa que eu quiser, e isso não é um convite pra você passar a mão em mim no ônibus, homem! NÃO ENCOSTA. SAI DAQUI.

Não perguntei sua opinião sobre minhas escolhas

"Detesto mulher que usa muita maquiagem"
"Detesto mulher que usa essas roupas"
"Não gosto de mulher que fala palavrão"
"Como assim você não se depila? QUE NOJO!"

Vai cagar regra no raio que o parta

Não preciso e nem quero sua autorização pra fazer as coisas que eu gosto

— Eu sou um homem muito feminista, inclusive até deixo minha namorada sair com os amigos homens dela — disse o maluco.

E sabem o que eu acho sobre esses homens tão bons que deixam as namoradas fazerem o que elas quiserem?
Acho uma bosta.



Não precisamos de pautas masculinas no feminismo

"Por que vocês feministas não lutam contra o alistamento militar obrigatório?"
"Mas e o meu direito de chorar e usar rosa e ser delicado?"

Migos, sério, se vocês querem essas grandes conquistas, se organizem e lutem por isso. Mulheres têm coisas mais sérias pra lutar como por exemplo: fim da misoginia (e todos os seus resultados como objetificação dos nossos corpos, violência doméstica, estupro etc), parto humanizado para todas que querem ter seus bebês na calma e tranquilidade como deve ser, igualdade salarial... Enfim, estamos mais preocupadas em sermos vistas como GENTE.


Como assim vocês não ligam pras minhas lágrimas?

Homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações e blablablá tá na Constituição Federal etc. Mas queremos mais do que afirmações em uma folha de papel, queremos mais que igualdade formal. Queremos igualdade material também, e quem vai lutar por isso senão nós mesmas?
E eu, pessoalmente falando, estou pouco me lixando pras suas lágrimas.



Nem toda mulher sente atração por homem

Então, sério, para de insistir na balada depois de levar fora.
Tem mulher que não curte homem.
Tem mulher que curte mas não tá afim naquele momento.
Tem mulher (eu) que sente atração por homens e mulheres, mas tem a orientação sexual do: você não.

Nem toda mulher tem vagina

Ihhhh, vocês não sabiam?

Pois é, Laverne Cox, a galera não manja dos paranauê.
Por fim, eu queria falar um pouquinho mal de 50 Tons de Cinza


Trecho desse livro bem maravilhoso e educativo. Pras mulheres saberem o seu lugar.
Nada contra vocês que gostam dessa série de livros. Mas vamos deixar umas coisas bem claras antes de prosseguir com a leitura:

Nosso corpo é — e deve ser — nosso.
Isso aí não é BDSM nem a pau.
(O que não quer dizer que não devemos questionar o BDSM enquanto prática)

E para o Dia Internacional da Mulher, eu só posso desejar às mulheres:
Menos opressão. Mais amor.


Aos homens:

Só isso, muito obrigada.

8 comentários:

  1. Achei digno. E digo mais: as próprias mulheres no dia da mulher precisam entender o que é ser mulher. Mais sororidade, mais coleguismo, mais compreensão, enfim. MULHER VS. MULHER é tão last summer, sem falar que é super confortável pros homens implantar o machismo nas mulheres e deixar umas matarem as outras, enquanto eles sentam e observam.
    Fora que, tava discutindo com a minha mãe hoje sobre um negócio do BBB (sim, isso mesmo) que um cara ~elogia~ a mina, e ela corta ele, e ele vai lá e faz de novo, e ela corta de novo, e ele faz de novo. Aí ela fica puta, e ele diz "calma, fulana, foi só um elogio!". NÃO CARALHO, ISSO É ASSÉDIO. É tão difícil entender isso?
    Enfim, enfiem as flores no cu, o que eu quero é respeito e que parem de babaquice. Já deu.
    (sobre 50 Tons, essa bosta é TÃO mal escrita que não consigo nem arranjar uma crítica só...)

    ResponderExcluir
  2. MIGA QUE POST MARAVILHOSO. Sinceramente, gostaria de saber ser tão clara quanto vc foi nesse texto, e tão maravilhosamente brilhante.
    Tenho visto boa parte das amigas amigas lidando com namorados machistas e isso me preocupa. Se são mulheres inteligentes e ~~aguentam, imagine as sem instrução. O machismo está em todas as classes sociais e está esmagando. Assim como a Lari falou, as mulheres AINDA competem entre si e os homens observam rindo a palhaçada. Pior ainda é brigando por causa de ~~HOMEM aff Jesus que desde q fruta cristalizada não inventaram peça mais dispensável nesse mundo.
    Post maravilhoso, te quero.
    BEIJOS.
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  3. Peço desculpas para quem curte a obra, mas não conseguir sair do primeiro livro. Não vi o filme e nem quero (nem que seja para criticas, nem perco meu tempo).
    Arrasou na publicação ;)
    Não sou muito fã do feminismo , pq tem mulheres que exageram.. mas sim quero respeito como todas as mulheres rs

    ResponderExcluir
  4. HAHAHAHAHAHA BILU DIVO <3 QUANTO TEMPO NÃO TE VEJO!

    concordo em gênero, número e grau com a senhora. Pra mim é muito difícil não concordar, aliás. Temos ideias muito parecidas de mundo (e encontrar que pense como eu é lindo)

    então.. não quero generalizar, mas o que me faz não levar os homens muito a sério é muito do que tem no seu post. Homens que tratam mulher como objeto, como seres inferiores, como meros pedaços de carne que eles podem controlar, comer e cuspir quando bem entenderem. Acho a maioria dos homens nonsense e egoístas (ai, vou me calar. Até o cheiro dos homens me desagrada :( HAHAHAH).

    fico pasma quando percebo que até a minha mãe é machista! Dia desses fui entrar numa festa e ela não quis parar o carro em determinado local porque tinham muitos homens próximos e eu não poderia passar por ali sozinha. WTF.

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Esse post é tão maravilhoso que em dá vontade de mandar pra todo mundo que eu conheço. E cara, nunca tinha achado uma maneira melhor pra definir minha orientação sexual do que "você não", obrigada por iluminar minha mente, huhahuaha.

    Olha, lá no meu blog você comentou como se eu não comentasse mais no teu, e eu devo pedir desculpas porque realmente nunca comento aqui. Não porque não gosto daqui, mas porque eu começo a ler os posts e me distraio facilmente e quando vejo nem lembro onde tinha parado, preciso recomeçar etc. Faço isso com muitos blogs, é super normal, juro. HUAHAU. Inclusive esse blog deveria estar no meu blogroll há séculos e eu ainda não coloquei sabe-se lá o porquê.

    Beijinhos ;*
    nighght

    ResponderExcluir
  6. Terminei de ler seu post quase aplaudindo a tela computador, porque concordo contigo em gênero, número e grau. Eu ando meio assim esses dias, de saco cheio do mundo e das pessoas. Enquanto você escreveu sobre as maiores dificuldades do feminismo, eu escrevi sobre a minha insatisfação com a expressão política alheia. Estamos com esses dois tópicos em peso, tentando fazer a coisa fluir, mas o ponto de vista majoritário pende para o lado mais desastroso (taco de baseball, onde compra?). Às vezes não tem um dia que passa sem eu ouvir uma cantada na rua e gostaria muito de saber como responder a isso. Homens pensam que nos sentimos lisonjeadas, mas eu só consigo sentir nojo mesmo. Porém, eu tenho um problema com palavrões, sim, mas que só depende do tom de voz que as pessoas (independente do gênero) usam - acho natural falar para expressar frustração ou sentimentos do tipo, mas a partir do momento em que as pessoas os usam para ofender, pare por aí, e sai pra lá com a sua negatividade.

    Parabéns pelo texto, Fernanda! Tenho gostado cada vez mais de vir aqui.
    Beijinhos. :*

    ResponderExcluir
  7. Vou imprimir seu post, milhares e milhares de páginas, e sair distribuindo pelo mundo!

    Menina, tu matou a pau! HAHA, tanta coisa pela qual passamos e ainda temos que nos preocupar com o choro das caras? Cada vez que eu leio sobre "ah, mas pq vocês não lutam pelo fim do alistamento militar obrigatório" tenho vontade de bater em alguma coisa. Sério mesmo isso? E a questão do "isso não é cantada, é elogio"? Se eu ganhasse um real cada vez que ouço isso já estaria milionária e eu realmente preferiria não estar.

    Esse post me representa!
    Um beijo! =**

    ResponderExcluir
  8. Teus posts me fazem ter orgulho de ter te adicionado no Facebook
    Inclusive te adicionando na vida
    Lembro de uma vez que começaram a mexer comigo na rua, e minha reação foi a mesma que tenho para todos os casos da vida: ignorar e continuar andando
    Até que quando os bonitinhos porém não se deram conta de que o ato não fazia diferença alguma pra mim começaram a falar "Vai pra merda ow, você é mó zoada, ninguem te quer"
    QUER DIZER QUE AGORA QUANDO SOU VERBALMENTE ASSEDIADA TENHO QUE MANDAR BEIJINHOS DA XUXA NÉ
    Não mereço

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir