sexta-feira, 10 de abril de 2015

Diálogos Absurdos dos Coletivos

Tem certos acontecimentos na vida de uma Fernanda que precisam ser guardados em algum lugar que não seja a mente. E se não me falha a memória, tive alguns diálogos realmente memoráveis ao longo desses vinte anos de existência. Até arrisco dizer que poucas coisas nessa vida são capazes de me fazer ter mais vontade de viver — porque no geral eu só quero estar morta mesmo —, e nada supera uma boa conversa absurda o suficiente para virar histórias que você vai contar pros filhos.

Vamos começar com uma vez, há três anos atrás, em que eu estava num ponto de ônibus, voltando pra casa depois do colégio. Ônibus é sempre uma coisa ótima, né?
Lembro de estar acompanhada de Bruno e c e r t a s  p e s s o a s, quando uma senhora que eu nunca vi na minha vida me abordou:
— Olha, eu acabei de voltar do SENAC — disse.
— Poxa, parabéns.
— Eles estão promovendo um dia de beleza grátis, inclusive foi lá que eu fiz a escova no cabelo. — disse isso balançando a cabeça pra eu ver que ela tinha feito escova mesmo — Ficou bonito, né?
— Ué, ficou.
— Passa lá então, você vai adorar.

CLARO NÉ, quando você vê uma garota com cabelo crespo dando mole na rua, você vai lá e tenta convencê-la a fazer uma escova pra ficar mais bonita. Porque ela não está bonita, né? /ironic
Sabem, nem quis dizer pra ela que minha vó é cabeleireira especialista em escovas.
E que eu estou 100% nem aí pra escova, como vocês podem observar nessa foto ao lado >>>>>
Depois disso meu ônibus passou e eu fui o caminho inteiro rindo igual a uma insana, mas o fato é que se isso tivesse acontecido há cinco anos atrás e não há três, eu provavelmente teria voltado pra casa chorando.

Mas ontem... OLHA, ontem foi de-mais. Se a minha vida já estava zerada, digamos que ontem eu a platinei.
Minhas aulas da faculdade são noturnas, e geralmente chego em casa quase 00h. Então, estou lá no ônibus, voltando pra casa com meus fones singelos e meus olhinhos cansados, quando senta ao meu lado um homem com idade aparente de uns sessenta anos. O cara tinha muitos cabelos grisalhos e usava uma camisa do Gentileza Gera Gentileza — pra mim essa gente gentil que bate palma pro sol só estava concentrada na zona sul do Rio de Janeiro, mas nããããão, essa merda parece ser uma epidemia nacional.
Aí eu olho pra ele, e o cara tá olhando pra mim e mexendo os lábios. Tiro um dos fones. E então...
— BOA TARDE.
Aperto o botão do celular e...
— Boa noite né.
— Boa tarde. — disse impacientemente.
— Senhor, são quase 23h.
— Mas eu quero falar boa tarde.
— Ué...
— Nossa, como os jovens são mal educados hoje em dia.
— ...

Passou um tempo, ele puxou a cordinha e desceu.
Tô aqui buscando os limites do universo, do espaço-tempo, do buraco de minhoca ou sabe-se lá o que faz uma pessoa me desejar "boa tarde" quase de madrugada. Eu ainda discuto com louco.

Teve uma outra que eu ouvi há um tempo atrás, mas o diálogo não é meu, então vou transcrever o que ouvi porque Fernanda também é fofoca. Eram dois caras conversando:
— Olha, eu não sei você mas achei Centopeia Humana bem sensacional do ponto de vista psicológico da coisa. Sei lá, é a podridão da espécie humana retratada num filme. Se for pra fazer uma comparação esdrúxula, posso até dizer que Um Lobisomem Americano em Londres está muito atrás de Centopeia Humana no quesito história.
(Nota da Fernanda: DISCORDO PLENAMENTE. Que absurdo comparar um filme tão bom com Centopeia Humana)
— Mas sei lá, cara, o lance desse filme é que tipo... é um beijo grego*, né.
— Que é isso?
— É tipo...
E falou baixinho pro resto do ônibus não ouvir, porque o papo já era estranho o suficiente.
— PORRA VÉI, QUE BOSTA HEIN. CABÔ COM A GRAÇA DO CENTOPEIA.
— Não posso fazer nada se minha mente trabalha na base da analogia.

*Vai com calma nesse link do beijo grego hein. É wikipédia, mas... HAHAHAHA

Eu nem lembrava disso, e pra mim esse diálogo nem fazia muito sentido, mas aí vi uma notícia do Omelete que diz, basicamente, que Centopeia Humana 3 vai ter centopeia de 500 pessoas. Sei lá, tenho vivido esse tempo todo num limbo de proteção materna  minha mãe não me deixa ver American Pie por dizer que é pesado demais para crianças — então nunca parei para procurar saber o que diabos era a centopeia humana e...
Quero minha mãe e minha infância de volta.
Mesmo.
Como alguém pode ter a ideia maligna de costurar a boca de alguém no ânus de outra pessoa???????????? E AGORA FAZER ISSO COM QUINHENTAS FUCKING PESSOAS?
Sinto que a humanidade falhou e continua a falhar, todos os dias, miseravelmente.

10 comentários:

  1. Beijo grego conheço a tempos, lendo Sistinas, pq Lewd também é cultura ASHUSAHUHUAS
    Mas sério, as pessoas são sem noção demais. E esse cara que acha Centopeia Humana A COISA MAIS TENSA nunca deve ter ouvido falar de A SERBIAN FILM. Noob JIUSUASHHUASHUASHUAHUAS
    :*

    ResponderExcluir
  2. Será que só eu que sou mal educada e não respondo os papos quando puxam?
    Justamente por isso, por medo de passar por uma situação desagradável e eu perder a paciência (que já não tenho) com a pessoa

    ResponderExcluir
  3. Deixa eu confessar que: gostei de A Centopeia Humana. O primeiro. Não cheguei a ver o segundo.

    Que senhora escrota, de verdade. Sei lá, mesmo que eu não goste do corte ou de penteado de alguém, eu não comentaria nem a pau (a menos que a pessoa pedisse opinião). E o tenso é pensar que na verdade ela só disse isso por ir contra os padrões de beleza. Isso é escrotíssimo. :(

    E eu geralmente ignoro as pessoas que tentam puxar papo. Não porque tenho medo de situações awkward, mas porque tenho medo de estranhos num geral. É a vida.

    Beijinhos,
    nighght

    ResponderExcluir
  4. HAHAHAHAHAHAHAHA
    Eu já ouvi cada coisa no bus, e como vou e volto do trampo, todo santo dia, tenho muuuitas histórias pra contar. e eu tenho uma imã pra senhoras carentes.

    Muito boas tuas histórias, a do cabelo é uó hahahahah
    Beeeijo
    http://resenhandosonhos.com

    ResponderExcluir
  5. Centopeia Humana é uma das desnecessidades da vida, se me permite dizer u_u e nem conheço o filme que o cara comparou, mas tenho certeza que quaquer filme pode ser melhor que isso.
    Sobre alisar cabelos:NÃO, GENTE! Cara,paro na rua ao ver uma mulher de cabelo encaracoladinho, acho lindo,principalmente quando são bem compridos e awwwn ♥ que caralho essa mania de alisar. O meu mal define os cachinhos e já me falaram pra fazer progressiva, POR QUE EU FARIA FUCKING PROGRESSIVA? Desabafos a parte, eu adoro seu cabelo, deixe assim uwu e vamos esfregá-lo na cara da sociedade se for preciso, wtf.
    Eu acho que o senhor boa tarde estava bêbado. Ou tendo um bad day, who cares.
    Já ouvi tanta porcaria no mundo. Tipo eu indo no mercado, dois jovens se abraçam e a garota "eu te amo, minha bundinha". Dei o dia por encerrado e voltei pra casa, beijos pra sociedade.

    (o que foi esse comentário absurdo?)

    ResponderExcluir
  6. HUEAHUEAHUEAHUA cara, meu sonho é saber montar as insanidades do dia a dia num post, porque estou rindo alto. A senhorinha te mandando fazer escova foi a melhor: "coitada dessa menina, não deve ter como pagar pra fazerem uma escova, vou ali avisar pra ela que sei onde fazem de graça" HAHAHAHAHAHAHAHAHA

    O vovozinho tava precisando seguir o conselho da camisa. Ou a lógica temporal. Estou confusa.

    CENTOPEIA VC PRECISA VER. Cara, é desnecessário obviamente, mas os protagonistas do 1 e do 2 são as pessoas mais assustadoras que eu já vi NA FUCKING LIFE. Eu olhava pra cara deles e chorava de medo. Tinha mais medo que da centopeia. Apenas avisando que qnd eu ver o 3 terá post no blog (e vou perder alguns leitores, óbvio HAHAHA).

    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  7. kkkkkk
    um filme sobre centopeia humana existe?
    kkkkk

    ResponderExcluir
  8. Olha, eu não sei se você vai concordar comigo, mas no meu caso é impressionante: eu posso passar o trajeto todo do ônibus com os fones de ouvido no volume máximo, felizinha da vida no meu mundo próprio onde os muros são minha surdez propositada, mas aí, quando por algum motivo banal eu retiro os fones (por segundos que sejam), TENHO QUE OUVIR ALGUMA PÉROLA. Quer dizer, claro que não acontece sempre, mas quando acontece eu não consigo parar de pensar: "Não, minha jovem Larissa, você não tirou o fone neste exato instante por um motivo banal, como havia pensado inicialmente... O que aconteceu foi que você pressentiu que a conversa alheira estaria interessante agora, de modo que você pudesse adquirir, através dos absurdos que ouvisse, um novo tema para refletir até chegar em casa".

    p.s. desconexo com o resto do comentário: véi, acho que eu nunca assistiria a "Centopeia Humana"... Podem me falar da genialidade do enredo, de alguma mensagem subliminar, do baseamento psicológico do filme ou sei lá, mas não, obrigada.

    ResponderExcluir
  9. Acho que ônibus é o tipo de lugar em que a gente mais se fode (pela espera e demora e tédio e outros fatores mais) e mais se diverte. eu morro de rir com essas conversas absurdas HAHAH tenho mania de observar o comportamento humano e a cada dia fica mais engraçado... O do boa tarde as 23h foi ótimo. TIO, NOÇÃO, NÉ? um pouquinho faz bem u.u

    P.S.: pode me passar seu e-mail? <3

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Viva os fones de ouvido!
    Ontem, ouvi duas pessoas na minha sala falando do filme centopeia, e dia desses alguém me perguntou no busão se sou evangélica, perguntei porque, a pessoa disse que por causa dos meus cabelos longos. ¬¬' favor né.
    Beijo

    ResponderExcluir